sexta-feira, janeiro 12, 2007

Restaurante O Duque – Caminha


Façam as malas, reservarem um quarto na pousada histórica de Caminha por altura da calmaria do Inverno, podem sempre aproveitar um fim-de-semana bem passado nesta bela região.
Se aproveitarem o passeio para explorar a vila, deparar-se-ão com um local especial a meio de uma estreita rua histórica da vila de Caminha, e lá está …o simpático restaurante “O Duque”.

Um local característico e casual onde se pode comprovar a carismática personalidade dos seus proprietários, bem como as comidas que por lá saciam os nossos prazeres terrenos.
O restaurante “O Duque” reflecte Caminha e a sua natureza geográfica. Situada entre a montanha e o mar; entre Portugal e Espanha, Caminha oferece-nos pratos que reflectem a sua peculiar localização.

O Duque caracteriza-se por um local acolhedor, típico, onde a madeira e a pedra são a decoração emblemática de um restaurante que reflecte a distinta cultura minhota à sombra de Espanha. Pelo Inverno, neste local, o frio é o único que fica à porta, sendo o cliente sempre acolhido com uma calorosa saudação pelo seu proprietário.

O atencioso proprietário Sr. Jorge nunca deixa de recomendar os seus melhores pratos, preparados com os mais frescos ingredientes, e claro, com todo o amor, pela sua esposa, apelidada carinhosamente pelo próprio de “Carochinha”. Não lhe apetece já dar uma espreitadela a um local tão repleto de carinho e amor?... que como não podia deixar de ser, é transportado para os pratos que nos encantam neste local.

Depois de tão bem recebidos, reparamos na ementa especial feita para a especial época de caça, onde estavam representados pratos tão característicos como javali, veado, perdiz e paté de caça. Todos estes pratos de caça são preparados com ingredientes originários de Trás-os Montes, de onde um dos proprietários é oriundo.

O nosso jantar foi iniciado com algumas entradas locais, um bom queijo, salpicão caseiro, azeitonas com alho. Seguiu-se uma excelente perdiz estufada em tostas, como entrada, onde se poderia identificar sabores como a castanha, a laranja e o vinho do porto entre outros; seguiu-se um belo arroz de lavagante, muito saboroso - um “uau” para a sua qualidade geral. Para sobremesa deliciamo-nos com uma tarde quente de maça com bola de gelado de caramelo, que nos levou para um momento de prazer mundano mas com toda uma satisfação celestial.

A carta do vinho apresentou-se relativamente simples, mas diversificada, com vinhos oriundos das diversas regiões portuguesas.

Se consegue imaginar um local onde a caça, o peixe e o marisco, se encontram de mãos dadas numa atmosfera acolhedora e carismática, abram a porta de um local como este e deixem-se entrar num mundo afectuosamente português.

2 comentários:

Rui Luís Lima disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cintia disse...

que legal teu blog. Também tenho um blog sobre comida boa!!
abraços